A sua marca tem alma? Qual sua personalidade? - FabioAlx

A sua marca tem alma? Qual sua personalidade?

 em Branding, Para advogados, Redes Sociais

Hoje você vai entender um pouco mais sobre persona de marca.

Personalidade. Você que está lendo esse texto com certeza tem isso e, se chegou até aqui, é porque quer saber como construir uma para a marca a qual trabalha ou é o proprietário, certo?

Ótimo, pois neste artigo sobre persona de marca, uma das estratégias mais usadas para definir o posicionamento de marca ou como costumamos dizer, simplesmente posicionar uma marca na mente dos consumidores, vou explicar o que isso significa.

A importância da persona para o posicionamento de marca

Qualquer que seja a natureza de um relacionamento, desde pessoas, passando por animais até chegar a empresas e marcas, para que haja uma ligação social afetiva e de interação é primordial que exista alguma afinidade.

É através dessa afinidade que criamos nossas percepções, formamos opiniões e demonstramos nossos sentimentos. E em dias de redes sociais, essas três situações estão o tempo todo acontecendo, ainda mais para quem segue o estilo de vida always on, aquele que não desgruda do smartphone. E é exatamente por causa dessa soma de redes sociais + usuários sempre conectados, que as marcas, independente do ramo do sete, devem estar preocupadas em serem cada vez mais personalizadas e humanas para construir e manter esse relacionamento afetivo e emocional.

Como falei no início do artigo, uma das principais estratégias para criar posicionamento de marca é através da persona de marca. Para que esta persona seja definida, deve-se considerar a história, características físicas e emocionais, valores e ideias da marca compatíveis com as do público-alvo, o que pode ser alterado ou desenvolvido ao longo do tempo. Afinal, é como uma pessoa normal, quanto mais ela vive e passa por experiência naturais da vida, mais madura e desenvolvida ela se tornará. Para uma marca, o processo é o mesmo e quanto mais o tempo passa, mais ela cria uma personalidade singular e madura.

Mas nem sempre este pensamento esteve tão aflorado quanto nos últimos anos. Mais precisamente de 2007 pra cá, quando as redes sociais começaram a aparecer e a dar voz aos até então apenas consumidores. Cada plataforma social passou a ser um mar cheio de peixes para as as marcas que logo criaram seus perfis corporativos e fanpages. Foi aí que as marcas passaram a se preocupar mais com a persona de marca e tiveram de se adaptar rapidamente ao novo modo de se comunicarem e, mais do que isso, de se relacionarem com as, agora, pessoas.

Mas pra que serve uma persona de marca?

Para responder a essa pergunta, vamos fugir um pouco do assunto marca e falar de psicologia.

Carl Gustav Jung, um psicólogo Suíço usa o termo “persona” para designar a face que assumimos em nossas vidas cotidianas. É o que define nossa maneira de ser socialmente.

Só de falar “socialmente” isto já nos leva de volta à comunicação e diretamente para as redes sociais, afinal, hoje em dia redes sociais acabam sendo mais sociáveis do que encontros de amigos ou os famosos happy-hours em bares.

Um outro e comum modo a qual uma persona de marca se aplica é com personagens. No Brasil temos alguns cases de comunicação que fazem uso da estratégia, como o Pinguim do Ponto Frio, a Lú do Magazine Luiza e o Lequetreque, personagem de Frango Defumado da Sadia tão presente nos super mercados.

É importante destacar que persona de marca não é definida apenas através de um personagem. Muitas marcas tem uma persona muito bem construída e desenvolvida mas não fazem uso de algum personagem. Ressalto que persona de marca é uma estratégia para criar posicionamento de marca e um personagem de marca é uma estratégia ligada diretamente à relacionamento, que é apenas um dos pilares de um trabalho de posicionamento.

Para finalizar este artigo, vamos a alguns exemplos de marcas que têm uma forte personalidade.

COCA-COLA

Clichê, mas uma forte marca que, inclusive, não faz uso de personagem.

APPLE

Provavelmente a marca com mais personalidade no mundo, atualmente. Isso pode ser explicado como sendo um reflexo de seu fundador.

FACEBOOK

A rede social se consolidou ao se mostrar com uma linguagem descontraída, o que atraiu os jovens, mas de fácil uso, o que possibilitou ser atraente para as demais idades.

Para definir a personalidade de uma marca, esteja certo de ter em mãos todo o histórico e valores desta, como eu disse um pouco mais acima. Só assim, você conseguirá se aproximar ao máximo da definição que melhor irá conversar com as pessoas que você deseja atingir enquanto público-alvo.

Se este processo anteceder a definição da identidade visual da sua marca, melhor ainda, pois como disse, o visual deve partir da persona de marca e não o contrário. Agora se a empresa já tem identidade visual, avalie se é possível uma repaginada e se não for, tudo bem, com as informações necessárias você ainda tem grandes chances de criar uma forte e singular persona de marca e com o tempo alcançar o tão desejado posicionamento de marca.

Recent Posts

Deixe um comentário

Start typing and press Enter to search